28 de set de 2012

Falluja: Uma Geração Perdida? / Fallujah: A Lost Generation? (2011)


Poderoso documentário de Feurat Alani, que aborda as consequências da Guerra do Iraque, nomeadamente em Falluja, onde o exército dos EUA esmagou a resistência iraquiana naquela cidade, com recurso a armas proibidas pelas convenções internacionais como; o Fósforo Branco (FB) e o Urânio Empobrecido (DU).

Desde 2004, tem havido um aumento dramático nos bebês que nascem com graves deformações congênitas na cidade de Falluja. Os seus habitantes e os médicos, assistem impotentes a uma situação desesperante, onde 1 em cada 5 recém-nascidos naquela cidade, sofre de alguma deformação congênita. Uma incidência elevadíssima de danos genéticos. Chris Busby (cientista especializado em radioactividade) afirma neste documentário, que os danos genéticos causados à população de Falluja pelo uso destas armas proibidas, são mais graves que em Hiroshima.

O Urânio Empobrecido (DU), são os resíduos radioativos do Urânio Enriquecido, usado nas centrais nucleares. Quando usado em armas militares, causam uma grande contaminação, prevendo-se que permanece no solo, devido à sua meia-vida durante 4.468 bilhões de anos. O exército dos EUA e a OTAN têm usado munições com DU, desde a 1ª Guerra do Golfo em 1991. Foi usado também na Bósnia.
Mais um exemplo, em como os crimes de guerra cometidos em nome da Guerra de Terrorismo levada a cabo pelos EUA e a OTAN seguem impunes. Esta impunidade, não seria possível se não existisse um silêncio conivente dos principais meios de comunicação.

FONTE: http://docverdade.blogspot.com.br/

22 de set de 2012

Operación Diablo (2011)......

Após se ter acesso aos documentos, fotos e vídeos contidos nos HDs dos espiões contratados por uma das maiores mineradoras do mundo, viu-se que barbárie aconteceu no Peru. Ameaças, invasão de privacidade, assassinatos, são exemplos da ousadia de grandes corporações em calar qualquer um que se oponha a seus interesses, ainda mais quando estes representam uma enorme soma de dinheiro. (http://docverdade.blogspot.com.br/)
A operação recebe o nome que dá título ao documentário e, entre os apelidos utilizados para identificar os perseguidos, sobressai-se o de Arana: El Diablo. (...) Uma das cenas mais estarrecedoras é a do sequestro de vários ativistas pelos “seguranças” da empresa.