31 de out de 2009

DOCE MELODIA...

30 de out de 2009

Orégano baixa glicose....


Composto do orégano foi isolado para testes

Bastante utilizado na culinária por dar um toque especial a molhos, massas e pizzas, o orégano demonstrou em testes ter potencial para baixar os níveis de glicemia do sangue, um problema para os diabéticos. Na pesquisa, feita na Universidade de Franca, no interior paulista, do óleo essencial da erva aromática foi extraído o ácido rosmarínico, um dos vários componentes presentes na planta. Nos ensaios com camundongos diabéticos, conduzidos pela equipe coordenada pelos professores Carlos Martins e Wilson Roberto Cunha, foi feita uma comparação entre a eficácia da substância isolada da planta e de um medicamento comercial. “O princípio ativo isolado demonstrou ser mais eficaz do que o medicamento testado”, diz Martins. O resultado obtido levou a universidade a entrar com um registro de patente nacional e outro internacional para o processo de obtenção do ácido rosmarínico e compostos para o tratamento de diabetes. “A Herbarium, empresa de fitoterápicos, já nos procurou para assinar um termo de confidencialidade”, relata.
Ver Aqui...

TECNOLOGIA BRASILEIRA....



















Uma tecnologia de baixo custo, desenvolvida no Brasil, permite capturar moléculas de gás carbônico e, além de impedir que elas sejam lançadas na atmosfera pelas indústrias, transforma a poluição em potencial em insumos com valor de mercado.

Esferas cerâmicas

O dispositivo central da tecnologia tem a marca da simplicidade. Ele é formado por pequenas esferas cerâmicas, de cor branca e medindo menos de meio centímetro de diâmetro. Quando colocadas nos sistemas de exaustão das indústrias, essas esferas são capazes de absorver até 40% do dióxido de carbono (CO2) expelido pelas chaminés.

A tecnologia, desenvolvida na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) já está sendo transferida para a iniciativa privada, para início de comercialização. A implantação ainda irá exigir estudos de engenharia para cada tipo de indústria onde a tecnologia será implantada.

Outro item de destaque é que a pesquisa levou apenas dois anos, do seu início até a fase de transferência de tecnologia para o setor privado, abrindo novas perspectivas em um campo considerado bastante complexo em todo o mundo.

Alternativas para o CO2

O CO2 - um dos gases responsáveis pelo efeito estufa - desafia cientistas em busca de uma solução eficiente e viável economicamente para capturá-lo e armazená-lo.

"Realizamos investigações exaustivas em relação ao CO2. Diversas fábricas utilizam filtros que retêm material particulado, mas não evitam o lançamento do dióxido de carbono. Outras tecnologias, como injetar o gás para extrair petróleo, enterrando-o nos poços vazios, e a produção da árvore artificial que absorva CO2, são consideradas de custo elevado", observa o professor Jadson Cláudio Belchior, do Departamento de Química da UFMG e um dos autores do projeto, junto com Geraldo de Lima, também professor do mesmo Departamento.

Eles estimam que a nova tecnologia, além de abrir oportunidades econômicas no mercado de créditos de carbono, poderá propiciar lucro até dez vezes superior ao valor investido na preparação da cerâmica - e isso para apenas um dos insumos gerados no processo de reciclagem.

Fixação do gás carbônico

O estudo dos pesquisadores da UFMG baseia-se na fixação do gás carbônico por meio das esferas cerâmicas. Instaladas no sistema de exaustão das indústrias, elas interagem, por processo químico e em altas temperaturas, com o dióxido de carbono.

"Ao entrarem em contato com esse material, as moléculas são capturadas por meio de reações químicas no estado sólido", explica Jadson Belchior. Ele compara as esferas com uma mala carregada de CO2. Tão logo fiquem saturadas, elas sofrem outro processo, responsável por extrair o CO2 absorvido. A composição das esferas é mantida em sigilo.

De acordo com os professores, um dos diferenciais da tecnologia é permitir o reaproveitamento das esferas e das moléculas sequestradas. Experimentos iniciais em laboratório indicam que o material pode ser reutilizado até dez vezes. Quanto ao CO2, ele se torna insumo para a panificação ou para uma série de compostos orgânicos nas indústrias de plásticos, cerâmica, têxteis e química; e na fabricação de inseticidas, corretivos de solos, papel e sabão.

Veja Aqui

29 de out de 2009

O TUMULTO DA MINISSAIA...








28 de out de 2009

AQUECIMENTO OU RESFRIAMENTO GLOBAL?








27 de out de 2009

ONDE FICA A CASA-DA-MÃE-JOANA?

É muito comum usar a expressão "casa-da-mãe-Joana" para se referir a um ambiente de bagunça. Mas por que se relaciona a tal Joana com a desordem?
E afinal, onde ficava a "casa-da-mãe-Joana"?
De acordo com Reinaldo Pimenta, professor de língua portuguesa, a expressão popular surgiu no século XIV a partir das desventuras de uma Joana que, de rainha, passou a ser fugitiva.

Segundo descreve Pimenta, em seu livro "Casa da mãe Joana", Joana I era a rainha de Nápoles e considerada a protetora cultural de poetas e intelectuais por causa de sua beleza e inteligência.
Ela se casou com seu primo Andrew, irmão de Luís I, rei da Hungria.

Algum tempo depois, Andrew foi assassinado em uma conspiração que, de acordo com a obra, teve a participação da própria Joana. Enfurecido, o irmão da vítima resolveu invadir Nápoles em 1348 perseguindo Joana, que se viu obrigada a fugir para a localidade de Avignon, na França.

Uma vez instalada em um palácio que já havia sido a moradia de sete papas, Joana passou a mandar e desmandar na cidade.
Tanto que resolveu regulamentar os bordéis de Avignon, determinando que cada estabelecimento deveria ter uma porta por onde qualquer pessoa poderia entrar.
A partir disso, cada bordel ficou conhecido como "Paço da Mãe Joana", considerada a dona da cidade.

Mais tarde, Joana vendeu a cidade com a condição de ser declarada inocente de participação na morte do ex-marido. Em 1382, Joana foi assassinada por seu sobrinho e herdeiro, Carlos de Anjou.

Chegando essa história ao Brasil, a palavra "paço" foi modificada para um formato mais popular, "casa", gerando a expressão como é conhecida até hoje: "Casa-da-mãe-Joana".

PENSAMENTOS....

"Os ideais que iluminaram meu caminho e sempre me deram coragem para enfrentar a vida com alegria foram a verdade, a bondade e a beleza".
(Albert Einstein)

26 de out de 2009

O GATO DE SCHROEDINGER...

É um gato? É um vírus?É uma experiência quântica!

Em 1935, o físico austríaco Erwin Schroedinger imaginou uma experiência conceptual, protagonizada por um gato, para mostrar quão bizarra era a nova mecânica quântica, quando transposta para os objectos quotidianos. Agora, um grupo de cientistas diz que é possível fazer realmente a experiência - com um vírus. Por Ana Gerschenfeld

VEJA AQUI: Público - É um gato? É um vírus?É uma experiência quântica!

24 de out de 2009

FILME: A QUEDA DA REPÚBLICA...

O filme mostra como os globalistas estão derrubando a república americana, usando Obama, a sua mais nova e mais habilidosa marionete para destruir os últimos vestígios da liberdade, constituição e da economia nos EUA. Este filme também mostra como os americanos podem mudar o rumo atual de sua nação.


O COPO DE PITÁGORAS....


Diz-se, com frequência, que vivemos numa sociedade regida pela ambição desmedida, que se reveste das mais diferentes formas, nos mais diversos quadrantes da vida. A ambição parece edificar-nos, moldar-nos, não como sonhos construtivos que fazem avançar o Homem, mas como querenças frágeis, falhas da razão, do bom senso e, quase diria, do bom gosto! A televisão parece dar amplo espaço a esta ideia, pois insiste, ano após ano, nesta corrida inesgotável da fama e da riqueza, um devaneio de sermos todos ídolos, estrelas.

Voltemos uns séculos atrás: à civilização grega que se edificou numa máxima de moderação. É isso que a inscrição défica meden agan propõe: que não se faça nada em excesso. E os mortais que se atrevem a desafiar os deuses têm por certeza a ruína. Este é o pecado de Hybris, um dos elementos da tragédia clássica que se poderá traduzir por «desafio».

Esta máxima está presente nas manifestações artísticas – escultura, arte, tragédia… - e é de uma delas que encanta pela beleza e simplicidade que falamos neste texto.

É atribuída a Pitágoras (na imagem), o famoso Matemático de Samos, a invenção de um curioso objecto que parece reunir, harmoniosamente, princípios da Física e da Filosofia. Trata-se de um copo que estabelece no seu interior o limite da bebida que se deve beber. Caso esse limite seja ultrapassado numa única gota, o copo vazará de imediato tudo o que contém.

A explicação física de Pascal dos vasos comunicantes, segundo leis de hidrostática, é completada aqui, pelo ensinamento filosófico – o Homem deve ser capaz de admitir que há limites: deve querer sempre mais, mas não demais, ou a vida encarregar-se-á de repor a normalidade do seu curso.

O copo, de há mais de 26 séculos , que nos lembra em pleno século XXI o equilíbrio e a harmonia desejável a toda a acção humana pode ver-se aqui.
Lentiada do Rerum Natura...

22 de out de 2009

Professor do Ensino Fundamental terá de ter nivel superior

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira projeto de lei da deputada Ângela Amin (PP-SC) que exige nível superior, com licenciatura, dos professores que atuarão na educação básica (educação infantil e ensinos fundamental e médio). A matéria, aprovada na forma do substitutivo do deputado Iran Barbosa (PT-SE), será enviada para votação no Senado.

A principal mudança no texto final foi garantida com a aprovação de um destaque do PP que manteve no substitutivo a possibilidade de contratar professores com ensino médio para a educação infantil onde comprovadamente não existir professores formados em nível superior. A regra vale também para as quatro séries iniciais do ensino fundamental.

Ainda foi retirado do texto final o dispositivo que permitia ao Ministério da Educação estabelecer nota mínima no Enem como pré-requisito para ingresso em cursos de graduação para formação de docente. O texto também define a educação infantil como aquela ministrada até os cinco anos de idade, pois a partir do sexto ano a criança passa a cursar o primeiro ano do ensino fundamental.

Veja Aqui

ETIOPIA PEDE SOCORRO.....














A Etiópia fez um apelo internacional nesta quinta-feira pedindo ajuda urgente para alimentar 6,2 milhões de pessoas.

De acordo com o ministro da Agricultura do país, são necessário 121 milhões de dólares para amenizar o problema. O anúncio foi feito em uma reunião para avaliar os estragos causados por uma seca prolongada no leste da África.

O Programa Mundial de Alimentação da ONU, porém, alega precisar de mais de 285 milhões de dólares para possibilitar o envio de comida para a Etiópia nos próximos seis meses.

Há receio de que a quantidade de famintos aumente consideravelmente - dados não oficiais informam que esse número pode chegar a 10 milhões de habitantes.

Também nesta quinta-feira, foi divulgado um relatório sobre a situação atual do país, 25 anos depois de o mundo ficar chocado com as imagens de um milhão de etíopes que morreram de fome.

O documento pede auxílio, também, para tentar minimizar o impacto de desastres naturais no leste da África. "A seca não precisa significar a fome e a miséria. Se as comunidades têm culturas de irrigação, armazéns de grãos e poços para coleta da água da chuva, eles podem sobreviver", declarou Penny Lawrence, diretor internacional da agência de ajuda Oxfam.

Veja aqui

21 de out de 2009

PREFEITURA DE SARANDI X PAJOAN




















Até que enfim o prefeito tomou uma atitude....
Clique na imagem para ampliar.

20 de out de 2009

Má Educação Vira Regra....

Já perceberam como é cada vez mais difícil assistir a um filme no cinema? Fui ver Harry Poter com meus filhos. Como comprei pela Internet, a entrada foi tranquila, fora o roubo pelo preço da pipoca e da água. Mas isso era uma opção.

Já sentados, atrás de nós, um casal abriu um saco de lanchonete e sacou hambúrgueres e batatas fritas, o que impregnou a sala de cheiro insuportável. Vai passar, pensei. É só rezar para que, quando o filme começar, a comilança tenha chegado ao fim.

Quando o casal se fartou e estalava a língua para limpar os dentes, um rapaz sentou-se ao lado com um balde de pipocas e um tonel de refrigerante e, enquanto comia e bebia, comentava com a namorada, alto, cada cena do filme.

Estamos perdendo a cerimônia em público. Cerimônia é a qualidade de se constranger e saber como se comportar de modo a não incomodar os outros. Mas parece que a regra é não ter constrangimento.

Tudo parece permitido e o que interessa é estar como se estivéssemos em casa. Isso é falta de educação. E o pior é que quem se incomoda passa a ser o desagradável, o constrangedor da liberdade.

É como o cara honesto que vira estorvo para a bandalheira. É a inversão dos valores. A perniciosa mistura do que é público e privado nas mais altas esferas da república também tem sua versão comezinha, na sala de um cinema ou nos teatros, onde o celular é sacado sem nenhuma cerimônia.

Não tenho nenhum falso pudor politicamente correto em afirmar que é preciso constranger as pessoas a se comportarem com educação e proibir a vontade alheia quando ela obriga os outros a uma intimidade indesejável.

Texto de Moacyr Góes...

Combate a Falsificação do Real....

Embora não se saiba exatamente quantas cédulas falsas estão em circulação, o BC informou que, neste ano, foram apreendidas 251 mil notas sem valor. No ano passado, foram recolhidas 528 mil. As cédulas mais falsificadas são as de R$ 50, correspondendo a cerca de 60% das apreensões, em maior parte, realizadas na Região Sudeste. A recomendação para quem receber uma dessas notas é entregá-las em qualquer agência bancária.

Com a campanha, além de incentivar o cidadão a reconhecer os sinais de autenticidade, o governo quer “naturalizar” o procedimento. “Às vezes, o comerciante fica constrangido de olhar a nota na frente do cliente. Mas isso tem que ser uma coisa normal, uma questão de segurança. Todo mundo deve olhar a nota”, enfatizou o chefe do Departamento de Meio Circulante do BC, Anthero Meirelles, no Rio.

A exibição de peças publicitárias na televisão, no rádio, em filmes, em revistas e na internet, custará cerca de R$ 12 milhões. Haverá também peças reeditadas, incentivando a circulação de moedas, com foco principal no público masculino. De acordo com pesquisa do BC, os homens das classes A e B guardam cerca de 30% das moedas que recebem, percentual superior ao de homens de outras classes de renda.

De acordo com Meirelles, uma das explicações para os homens dispensarem o uso das moedas em relação às mulheres seria a resistência em usar um porta-níquel. “As mulheres, em geral, andam com bolsas, o que facilita. O homem chega em casa, tira as moedas do bolso, coloca num cofrinho. Temos que ter um processo educativo para incentivá-los a levarem as moedas consigo”, destacou.

O hábito do brasileiro de não usar ou guardar as moedinhas provoca escassez das peças em circulação, dificultando várias operações do comércio e gerando mais custos ao governo, que acaba tendo que produzir mais unidades. No país, atualmente, existem cerca de 15 bilhões de moedas, sendo cerca de 80 para cada pessoa. No entanto, a metade, cerca de 7,5 bilhões delas estão fora de circulação.

Veja Aqui...

19 de out de 2009

Transtornos do horário de verão...

Dependendo da característica de cada um, o dia só vai melhorar a partir do começo da tarde, principalmente para quem costuma dormir oito horas por dia ou mais, de acordo com o médico do laboratório de Neurologia do Hospital Universitário de Brasília (HUB), Raimundo Nonato.
Os efeitos do horário de verão podem ser maiores para as crianças e adolescentes, que costumam sentir maior necessidade de horas de sono que as pessoas mais velhas. O médico diz que os mais velhos, especialmente pessoas aposentadas, têm menos necessidade de sono e poderão se adaptar melhor, pois em geral costumam tirar cochilos durante o dia. As crianças que estudam pela manhã sentirão mais desconforto, segundo Raimundo Nonato, que falou sobre o assunto em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional, na manhã deste sábado (17).
Os efeitos provocados pelo horário de verão vão depender do quadro de cada um. Muitas pessoas poderão sofrer problemas digestivos, respiratórios e até cardíacos porque vão ter que estar acordados em horário diferente, impondo ao organismo um ritmo diferente. O organismo não está preparado para obedecer sempre a mudanças e há pessoas que vão se adaptar mais rápido, depois de 24 a 48 horas, segundo Raimundo Nonato. As pessoas que têm horário rígido a cumprir para tomar remédios deverão continuar ingerindo seus medicamentos no mesmo espaço de tempo que vinham seguindo e devem ficar mais alertas se dirigirem automóveis, pois nos primeiros dias do horário de verão estarão submetidas a mais riscos.
Dormir é uma necessidade básica do ser humano, do ponto de vista médico, pois o sono é o período usado para repouso e restauração das energias do indivíduo. "O paciente que sente insônia sofre muito por não conseguir dormir e precisa de medidas terapêuticas cognitivas para atenuar seu problema, que é patológico", conforme o médico. Para eles, a mudança de horário "é um coadjuvante a agravar o drama que vivem".
De acordo com as características de cada pessoa, há aqueles que se habituaram a dormir pouco, até cinco horas, havendo outros que só se satisfazem com oito a oito horas e meia de sono diárias. Tudo está vinculado à dependência genética individual, conforme Nonato. "O pai da medicina, Hipócrates, dizia que o sono ou a vigília excessiva são sinais de doença e podemos constatar que isso é verdade até hoje", diz Raimundo Nonato.
Qualquer dificuldade da pessoa para administrar sua rotina de descanso envolve a necessidade de procurar especialistas. Se uma pessoa acorda mais cansada do que quando foi dormir, isso mostra que ela tem um quadro patológico que requer tratamento. Quando o indivíduo obedece aos sinais do organismo, terá vida mais prolongada, com mais qualidade, mantendo as funções do seu corpo íntegras por muito mais tempo, assinala o médico do HUB.
Veja aqui

16 de out de 2009

Hoje é dia Mundial da alimentação...















A 16 de Outubro de cada ano, comemora-se o Dia Mundial da Alimentação, por determinação da Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (Food and Agriculture Organization of the United Nations, FAO). Este ano, o dia é dedicado ao tema "Alcançar a segurança alimentar em época de crise", sendo o objectivo “alertar os países para a importância de erradicar a fome e angariar fundos para esta finalidade”.
Veja aqui...

A Física na Cozinha....

A física pode ajudar e muito nos seus dotes culinários. Se alguém lhe perguntasse qual a principal grandeza física que afeta a fervura da água ou do leite, o que você responderia? Não sabe? Vamos pensar juntos.
Quando aumentamos o ponto de fervura (ebulição) de um líquido (água ou leite, por exemplo)? Se conseguirmos impedir a saída dos vapores desse líquido, consequentemente aumentaremos o seu ponto de fervura. Como obstruir a saída dos vapores? Aumentando a pressão na superfície externa do líquido em questão.

Você vai perguntar como isso pode nos ajudar na cozinha. Se o seu intuito é obter o menor tempo de cozimento possível, o que implicaria uma economia de gás, a panela de pressão torna-se o instrumento mais recomendado.

Cozinhar feijão, milho, carnes etc. fica muito mais difícil numa panela comum. A válvula da panela de pressão suporta até um limite de pressão ocasionado pelo acúmulo de vapores. Como há um escape de vapores pela válvula, a pressão no interior da panela fica constante. É essa pressão interna, maior que a atmosférica, que faz a água ferver mais rapidamente, cozinhando os alimentos também mais rapidamente.

Quando vamos tomar aquele café da tarde, com direito a leite com achocolatado, biscoitos, pão quentinho com manteiga, sucos, sonhos etc., verificamos que o leite ferve e transborda, e a água ferve e não derrama. Por que isso acontece? Na água, as bolhas arrebentam devido a facilidade com que elas "atravessam" a superfície do líquido, fazendo que os vapores de água escapem para o ar.

No leite, as bolhas chegam à superfície e não conseguem arrebentar a camada superficial, que é muito resistente (devido ao acúmulo de gorduras e proteínas), e, já que não conseguem transpô-la, empurram-a para cima, derramando-na em forma de espuma.

Algumas coisas são estranhas na cozinha, como o uso do banho-maria, aquele em que uma fôrma contendo um alimento (pudim, por exemplo) é mergulhada em um outro recipiente que contém água fervente. Por que as donas-de-casa fazem uso do tal banho-maria? Será que nesse caso é a influência da pressão que é importante? Não, nesse caso, verificaremos que o controle da temperatura no interior do forno é que é muito importante. O alimento a ser cozido deve ter sua temperatura em torno de 100ºC, por isso usamos o controle com água fervente.

15 de out de 2009

A água somos nós...

A água representa de 60 a 70 % de nossa constituição, o que equivale a dizer que somos, basicamente, água. A água tem propriedades humanas como por exemplo, a memória, ou nós é que temos propriedades da água.

A água tem forte memória a partir de sua constituição mais íntima: a molécula (menor parte constituinte que mantém sua estrutura e propriedades), os átomos e partículas subatômicas.

A molécula e as partículas subatômicas pertencem ao mundo do extremamente pequeno, o universo das energias.

A molécula da água (H2O) tem grande poder de memória, e como ela se espalha por todo o nosso corpo, nossa memória também é distribuída pelo corpo todo, sem prejuízo do controle efetuado pelo hipocampo, estrutura no sistema límbico, bem no interior do cérebro.

Como a molécula da água tem forte memória, verificamos que os rituais com a água, além do aspecto de crença, têm base científica.

A água benzida (benta), isto é, que recebeu a bênção da Igreja em cerimônia própria, quando preparada com ritual adequado, conserva energias positivas em sua memória.

Uma oração, uma prece feitas com objetivos emotizadas, diante de um copo de água, isto é, carregados de energia, podem gravar essa energia na memória da água que podemos beber com nossa crença nos resultados.

Mencionamos também o descarrego feito com água corrente, principalmente das cachoeiras.

Existe também a limpeza do corpo energético com o banho de mar. Essa água, além de suas propriedades, tem ainda o sal que, por ser absorvente de água, leva também as energias negativas.

Na Emotologia, que se baseia no que ocorre na estrutura íntima da matéria, mostramos as bases científicas de muitos rituais.

Professor Luiz Machado, Ph.D.
Cientista Fundador da Cidade do Cérebro
Mentor da Emotologia

Quer se aposentar Professor, faça o cálculo....
















Parabéns aos professores, pelo seu dia....
Se você quer saber ainda quanto falta para se aposentar
entre neste site e faça o cálculo da sua idade no Sistema
Solar. Eu queria estar em Plutão...
Calcule aqui

14 de out de 2009

Poderemos parar o envelhecimento? ....


















Na imagem: representação conceptual do modo como a enzima telomerase repara as "pontas" do ADN (a verde), usando um molde de ARN(a amarelo) para "reconstruir" a parte do ADN encurtada durante a duplicação.
O Prémio Nobel da Medicina deste ano foi para o entendimento de que os cromossomas quando se duplicam têm tendência para encolher, mais ou menos como a roupa delicada na máquina de lavar. Isto porque os telómeros (umas sequências repetitivas de ADN) vão ficando mais curtos em cada ciclo de duplicação celular (lavagem), ficando uma espécie de borbotos no final dos cromossomas. A solução é usar um amaciador (a enzima telomerase) que prolonga a vida dos tecidos (cromossomas). Os telómeros e a telomerase estão envolvidos no processo de envelhecimento das células, mas, como há muitos mais factores, só quando estivermos com os pés para a cova a pedir a eutanásia é que será finalmente possível parar o envelhecimento.

Lentiada do Rerum Natura...

RAIO X....















O aeroporto de Manchester, na Grã-Bretanha, iniciou nesta semana testes com uma máquina de raio-x que mostra os passageiros “pelados”, para acelerar o processo de checagens de segurança e procurar armas ou explosivos escondidos. Na semana passada, autoridades francesas alertaram que a rede al-Qaeda estaria desenvolvendo supositórios explosivos para cometer atentados suicidas.
veja aqui

12 de out de 2009

AGORA, Um filme sobre Hypatia

No quarto século o Egito estava sob o domínio Romano, a brilhante astrônoma Hypatia e seus discípulos lutam para salvar a sabedoria do mundo antigo que está na Biblioteca de Alexandria ... Entre eles, os dois homens que competem para seu coração: O espirituoso Orestes e o privilegiado Davus, jovem escravo de Hypatia, que está dividido entre seu amor secreto por ela e ele sabe que a liberdade pode ser sua, se ele optar por aderir à onda dos cristãos.

Movie: "Agora" (2009)
Director:
Alejandro Amenabar
Screenwriter: Mateo Gil, Alejandro Amenabar.
Starring:
Rachel Weisz, Max Minghella, Oscar Isaac, Ashraf Barhom, Michael Lonsdale, Rupert Evans, Homayoun Ershadi.


9 de out de 2009

O Valor de Educar....


Vale a pena ler

Título: O valor de educar
Autor: Fernando Savater
Edições: Presença (1997); Dom Quixote (2006)


Fernando Savater é um filósofo espanhol cujo nome passou há muito às fronteiras do país onde nasceu e vive. A sua carreira de professor catedrático e investigador na área da Ética, bem como a sua atitude interventiva em questões sociais e políticas justificam-no.
Além de se dedicar à escrita académica, é autor de inúmeros artigos publicados em jornais e revistas várias e de livros de divulgação. Entre os assuntos a que tem dedicado mais atenção encontra-se a educação.

Uma das obras mais consistentes que produziu nesta área tem por título O valor de educar, foi publicada entre nós há mais de uma década e republicada há dois anos. Com a clareza e objectividade necessárias ao entendimento de um público alargado, Savater investe numa reflexão corajosa sobre temas fundamentais que, na actualidade, opõem os teóricos e dividem as opiniões das pessoas comuns.

Dessa obra, seleccionei uma passagem que, apesar de não traduzir um problema educativo novo, traduz um problema educativo em aberto: o problema da verdade e do seu valor, que é, afinal, a base de todo o ensino e de toda a aprendizagem.

"Não há educação se não há verdade a transmitir, se tudo é mais ou menos verdade, se cada um tem a sua verdade, igualmente respeitável, e se não se pode decidir racionalmente entre tanta diversidade. Nada pode ser ensinado se nem sequer o professor acredita na verdade que ensina e no quanto é importante saber verdadeiramente. O pensamento moderno, com Nietzsche à cabeça, sublinhou com razão a parte de construção social que há nas verdades que assumimos e a sua vinculação à perspectiva ditada pelos diversos interesses sociais em conflito.

A metodologia científica e, inclusive, a simples prudência indicam que as verdades não são absolutas ainda que assim nos pareçam. São frágeis, passíveis de serem revistas, sujeitas a controvérsia e por fim perecíveis, mas nem por isso deixam de ser verdades, isto é, mais sólidas, mais justificadas e mais úteis que outras crenças que se lhes opõem. São também mais dignas de serem estudas, ainda que o mestre que as explica não deva ocultar a possível dúvida crítica que as acompanha (qualquer mestre recorda as verdades que aprendeu e que não o serão mais para os seus alunos).

A verdade esvoaça por entre as dúvidas como a pomba de Kant voa no ar que lhe oferece resistência mas que, ao mesmo tempo, a sustenta. Falando de voar, Richard Dawkins dá o exemplo da aviação como prova intuitiva de que nem todas as verdades são aceites como simples convenções culturais do momento; se não concedêssemos aos seus princípios mais veracidade que a que costumamos atribuir aos discursos dos políticos ou às prédicas dos curas, nenhum de nós subiria jamais a um avião. A busca racional da verdade, melhor dizendo, das verdades sempre fragmentárias (…), tropeça na prática pedagógica com dois grandes obstáculos inter-relacionados, a sacralização das opiniões e a capacidade de abstracção.

Em vez de serem consideradas propostas imprecisas, limitadas pela insuficiência de conhecimentos ou pela aceleração, as opiniões convertem-se em expressão irrebatível da personalidade do sujeito («esta é a minha opinião», «essa é a sua opinião») como se o relevante delas fosse a quem pertencem, e não o que as fundamenta. A velha e deselegante frase que os tipos duros de algumas películas americana, costumam dizer — «as opiniões são como os cus, cada um tem o seu» — ganha força, porque nem sobre as opiniões nem sobre os traseiros, pelos vistos, é possível existir qualquer discussão e ninguém pode desprender‑se de umas ou do outro, ainda que o queira.

A isso, junta‑se uma obrigação beatífica de «respeitar as opiniões alheias», que, se na verdade se pusesse em prática, paralisaria todo e qualquer desenvolvimento intelectual ou social da humanidade.

Para não falar do «direito a ter a sua própria opinião» que não é o direito de pensar por si mesmo e submeter a uma confrontação racional o pensado, mas sim o de manter a própria crença, sem que ninguém interfira com incómodas objecções.

Este subjectivismo irracional convence mais rapidamente as crianças e os adolescentes, que se habituam a supor que todas as opiniões — isto é, não só a do mestre que sabe do que está a falar como também a deles que parte da ignorância — valem o mesmo e que não dar o braço a torcer é sinal de personalidade autónoma e que tentar convencer o outro do seu erro, com argumentos e informação adequada, é exemplo de tirania.

A tendência para converter as opiniões em parte simbólica do nosso organismo e para considerar tudo quanto as desmente como uma agressão física («feriu as minhas convicções») não constitui uma dificuldade apenas para a educação humanista como também para a convivência democrática. Viver numa sociedade plural impõe assumir que o que é verdadeiramente importante são as pessoas, não as suas opiniões, e que estas devem ser escutadas e discutidas e que não nos devemos limitar a vê‑las passar, sem as tocar, como se fossem vacas sagradas. O que o mestre deve fomentar nos seus alunos é a disposição para conseguirem estabelecer a não irrevogabilidade do que escolheram para pensar (a «voz da sua espontaneidade», a sua «autoexpressão», etc.) e sim, a capacidade de participar frutuosamente numa controvérsia razoável, ainda que isso «fira» os dogmas pessoais ou familiares de alguns dos seus alunos. É aqui que reside a alarmante falta de hábito de abstracção dos neófitos, cuja ausência também os professores de matérias essencialmente teóricas lamentam com amargura, mais tarde, nos estudantes universitários. Consiste numa dificuldade quase incurável para deduzir a partir de premissas, para conseguirem desligar‑se do imediato ou do anedótico, para não procurar, por detrás de cada argumento, a má vontade ou o interesse mesquinho do argumentador mas sim verem a debilidade do argumentado (…).

Aprender a discutir, a refutar e a justificar o que se pensa é o que constitui a parte irrenunciável de qualquer educação que aspire ao título de «humanista». Para isso, não é suficiente saber expressar‑se com clareza e precisão (ainda que seja primordial, tanto na escrita como oralmente) e submeter-se às mesmas exigências de inteligibilidade que se pedem aos outros, mas deve também ser desenvolvida a faculdade de escutar o que se propõe na construção discursiva. Não se trata de patentear uma comunidade de autistas, zelosamente enclausurados nas suas «respeitáveis» opiniões próprias, mas sim de propiciar a disposição para participar lealmente em colóquios razoáveis e em procurar, em comum, uma verdade que não tenha senhor e que procure não fazer escravos. É indubitável que tal disposição deve encontrar o seu primeiro exemplo na atitude do próprio mestre, seguro do que sabe, mas disposto a debatê‑lo e, inclusive, a modificá‑lo no decurso de cada aula com a ajuda dos seus alunos.

Deve ser uma das principais tarefas fomentar o espírito crítico sem fazer concessões ao simples afã de levar a melhor (tão característico e estimulantemente lúdico na idade adolescente). Também é saudável que o professor não se antecipe aos adolescentes no zelo subversivo, ensinando-os a refutar coisas que ainda não mostrou sob o seu aspecto positivo, por exemplo (…) expor as doutrinas filosóficas a partir dos seus erros.

Há professores tão inconformistas que não se conformam com ser apenas professores e querem também ocupar o papel de jovens rebeldes, em vez de deixar aos seus alunos essa iniciativa (…). Deve ser potenciado naqueles que aprendem a capacidade de perguntar e perguntar-se: essa inquietação, sem a qual nunca se consegue saber verdadeiramente alguma coisa, mesmo que se consiga repetir tudo."
Lentiada do Rerum Natura....

Rankings das Universidades...

Classificação das melhores Universidades do Mundo está aqui
A Universidade Federal do Rio de Janeiro ficou em 383º lugar
com 36,3 pontos. O Brasil precisa melhorar muito...

8 de out de 2009

A Responsabilidade do Professor

“Do bem e do mal que andam pelos caminhos da vida são em boa parte responsáveis aqueles que se consagram com alma ou sem ela à obra da educação. É deles que depende, não direi todo, mas uma parcela considerável do destino humano.” António Faria de Vasconcelos (1880-1939).

7 de out de 2009

Ciência para um mundo com fome...

AS VEIAS DA AMÉRICA LATINA....

"O que eu descrevia continua sendo certo. O sistema internacional de poder faz com que a riqueza siga sendo alimentada pela pobreza alheia. Sim, as veias da América Latina ainda seguem abertas", diz Eduardo Galeano em reportagem publicada no jornal espahol El País. O escritor uruguaio recebeu semana passada, em Madri, a Medalha de Ouro do Círculo de Belas Artes. Na reportagem, ele conta que seu mestre, Juan Carlos Onetti disse-lhe algo que não esqueceu: "As únicas palavras dignas de existir são aquelas melhores que o silêncio".
Veja aqui...

O Legado de Galileu e Darwin...

Este 2009 celebramos la mirada al cielo de Galileo Galilei, hace exactamente 400 años, con un pequeño telescopio que lograba magnificar las imágenes cerca de veinte veces y mediante el cual pudo ver los cráteres de la luna, las fases de Venus y las manchas solares, así como cuatro de los satélites de Júpiter (hoy conocidos como satélites galileanos). Estas observaciones marcaron el inicio de una era en que el hombre lograba acercarse y mirar por primera vez con detenimiento el Universo que lo rodea. Las observaciones de Galileo apoyaron la teoría heliocéntrica de Copérnico, planteada un siglo antes, y desbarataron de un plumazo las ideas de la cosmología teológica de la época, colocando al hombre en un lugar alejado del centro del cosmos y mostrando las “imperfecciones” de los objetos estelares, todo ello contrario a las Escrituras. La publicación de estas observaciones en su libro Sidereus Nuncius (El mensajero estelar), de 1610, dio inicio a una encarnizada lucha entre Galileo y la Iglesia católica. Sus libros fueron prohibidos por la Inquisición y fue acusado de herejía. Debió pasar los últimos años de su vida bajo arresto domiciliario.

Galileo fue, tal vez, el primer científico moderno, es decir, el primero en combinar la observación con el análisis matemático, y uno de los primeros exponentes de la ciencia como la concebimos hoy, basada en la racionalidad y la lógica deductiva: “La filosofía está escrita en este gran libro, el universo [...] está escrito en el lenguaje de las matemáticas y sus caracteres son triángulos, círculos y otras figuras geométricas.” Su legado se ha visto reivindicado por los grandes descubrimientos de la ciencia moderna.

Casi exactamente 250 años después, el 22 de noviembre de 1859, se publicó en Londres El origen de las especies, de Charles Darwin, posiblemente la obra científica más importante de la era moderna, que remite al Homo sapiens a un modesto lugar junto a las demás especies que pueblan la tierra y hace patente, además, el mecanismo que da lugar a la evolución de las mismas. Su teoría, extendida y amplificada por los modernos avances de la biología molecular y la genética, ha sido comprobada de manera irrefutable en multitud de ejemplos. Este gran descubrimiento representó un nuevo y definitivo golpe a la visión antropocéntrica y dogmático-teológica del universo. Aunque Darwin no fue perseguido como Galileo, sus teorías siguen siendo cuestionadas por fundamentalistas de muy diversos credos y su profundo mensaje no ha sido comprendido por gran parte de la humanidad.

Es innegable que la racionalidad científica y humanística convive en pleno siglo XXI con todo tipo de supersticiones basadas en la ignorancia o en dogmas irracionales, los “demonios” de nuestro mundo. La diversidad de estas es sorprendente, desde variedades relativamente benignas hasta visiones unilaterales, de carácter discriminatorio y con frecuencia criminal, sobre grupos sociales distintos al nuestro. Dentro de las primeras están la astrología y las diversas formas mágicas de “predecir el futuro”, así como creencias tales como que los extraterrestres nos vigilan o que los pozos petroleros de Cantarell, vistos desde un avión, son naves interplanetarias en ordenada formación. Estas descabelladas visiones de la realidad se han convertido en jugosos negocios que aprovechan los programas televisivos sensacionalistas y algunos vivales y charlatanes que explotan nuestra tendencia a la credulidad así como la falta de una cultura científica que genere un indispensable escepticismo. Otra doctrina persistente es la teoría de la conspiración. Por ejemplo, aquellas que sostienen que la llegada a la Luna hace exactamente cuarenta años fue una puesta en escena o que fueron los propios norteamericanos los que derribaron las Torres Gemelas en 2001. O, para dar un ejemplo muy reciente, la que afirma que el virus de la influenza A/H1N1 es una creación humana diseñada como arma biológica. Esto es un disparate, pues los virus no requieren de pasaporte y nadie es inmune al contagio. Los argumentos de los adictos a las conspiraciones suelen ser tan absurdos e intrincados que resulta difícil comprender su enorme atractivo para gran parte de la humanidad. Mucho más graves son los mitos de superioridad “racial” y la discriminación por razones religiosas o étnicas, excusa de guerras y holocaustos.

En realidad, los avances científicos en las ciencias de la vida, en particular el desciframiento del genoma, apuntan al origen común y reciente del género humano. Las diferencias entre “razas” son superficiales, ya que nuestra especie surgió en África hace sólo cien mil años. Las migraciones subsecuentes pueden estudiarse con gran precisión mediante métodos genómicos. La ciencia apunta entonces a que todos somos parientes cercanos. De hecho, la visión científica nos muestra con nitidez la compleja e íntima relación que guarda nuestra existencia con la de otras especies de animales y plantas y el delicado balance que se requiere para la sustentabilidad de nuestro medio ambiente.

La forma de interpretar la realidad de Galileo, de Darwin y de otros grandes pensadores y científicos de nuestra historia libra cada día una dura batalla contra la ignorancia y el pensamiento dogmático e irracional. Como afirmaba Carl Sagan, la visión científica es una débil luz en la oscuridad reinante. Es necesario intensificar nuestros esfuerzos para mantenerla encendida.

Lentiada daqui

CONSTITUIÇÃO PARA QUE?

A Constituição da República Federativa do Brasil é para ser obedecida?!

CAPÍTULO VII

Da administração Pública

Seção I

Disposições Gerais

Art. 37 – XI

Salário dos Ministros do Supremo Tribunal Federal

Hoje, eles recebem R$. 25.725,00

Em fevereiro de 2010, o salário saltará para R$. 26.723,13

E os salários duplex e ou triplex dos nossos governantes !!!

O Presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB) somando, aposentadoria de presidente, aposentadoria de governador e salário de senador recebe R$. 52.000,00 e, por cima (!), só paga IR sobre o salário de senador.

O Presidente da Câmara Federal, deputado Michel Temer ( PMDB) somando o que recebe de salário de deputado (R$ 16.000,00) de aposentadoria de ex procurador publico do Estado de São Paulo ( R$.20.000,00) chega a R$. 36.000,00.Também IR só sobre os R$16 mil (!).

Já o valor máximo dos benefícios que pode ser pago pelo INSS é de R$ 2.894,28, para os meros mortais brasileiros (com pelo menos 35 anos de contribuição) , e ainda temos que ressaltar que nenhum “brasileiro comum” conseguiu sequer chegar a receber próximo há 80% desse valor.

No nosso Paraná quantos funcionários seriam, e quem seriam eles, os aposentados da Copel que estão na diretoria com salários maiores que o permitido pela Constituição? No Tribunal de Contas quem seriam eles ? Na Sanepar ou em outras estatais, quem seriam também os fora do Art. 37 –XI da Constituição? Assessores ou secretários do governador Roberto Requião, ou funcionários do Poder Legislativo ou do Judiciário, quantos seriam eles, os que passam por cima dos limites constitucionais?

Quando os governantes, não dão exemplo obedecendo às leis e a Constituição Federal o que se pode esperar dos demais cidadãos que se espelham em seus lideres políticos e governantes.

VEJA AQUI...

6 de out de 2009

Brasil credor do FMI....

AB) - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou ontem (5) formalmente na Turquia que o Brasil vai adquirir US$ 10 bilhões em bônus do Fundo Monetário Internacional (FMI). Após a revisão, o acordo será encaminhado à Diretoria Executiva do fundo para aprovação. Pela primeira vez, na história, o Brasil passa à condição de credor do FMI, em vez de devedor. Segundo informações divulgadas pelo Ministério da Fazenda, no encontro que teve com o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, o ministro oficializou a decisão de assinar um Acordo de Compra de Notas (ACN) com a instituição, faltando apenas o envio a instâncias técnicas do governo para a revisão final.
Em abril deste ano, o FMI convidou o Brasil a fazer parte dos países credores da organização multilateral e o governo brasileiro aceitou a proposta. Na ocasião, Mantega antecipou que durante reunião do G20, em Londres, naquele mês, ficou combinado que os países “mais fortes, os que têm recursos disponíveis” dariam aportes de forma que o fundo obtivesse mais US$ 500 bilhões para poder ajudar os países em dificuldade.
Dois meses depois do convite, o ministro anunciou que o Brasil disponibilizaria US$ 10 bilhões ao fundo. A operação da aquisição de bônus do FMI é lastreada em Direito Especial de Saque (DES), uma espécie de moeda do fundo, com juros pagos trimestralmente, baseados na taxa estabelecida pela instituição. Essa taxa de juro é a média ponderada das taxas de juros de curto prazo dos Estados Unidos, da Zona do Euro, do Japão e Reino Unido, e atualmente está em 0,25%.
O comunicado do ministério informa que as notas serão emitidas de acordo com as necessidades de recursos do fundo e “terão prazos de repagamento iguais aos que vigoram nos empréstimos do FMI (três anos e um trimestre de carência e cinco anos de prazo total)”.
O ministro da Fazenda está em Istambul, na Turquia, onde participa da reunião do FMI e do Banco Mundial (Bird), em meio às discussões sobre a maior participação dos países emergentes nas decisões dos dois organismos multilaterais. Além de Mantega, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, participa do encontro como representante do Brasil.
A nota oficializando o empréstimo do Brasil ao fundo divulgada em Brasília ressalta que em meio à maior crise econômica desde a Grande Depressão dos anos 1930, além de não precisar de apoio financeiro do FMI, o Brasil está em condições de emprestar um montante expressivo de recursos à instituição.
O documento registra ainda que o ACN é parte da decisão de ampliar a capacidade de empréstimo do FMI, conforme acordado pelos líderes do G20. Com esse objetivo, diversos países (Japão, Canadá, Noruega, França, Reino Unido, Alemanha, Suíça, Espanha e Países Baixos) já concluíram acordos bilaterais de empréstimo, aprovados pela Diretoria do fundo. No caso do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China), a opção foi pela modalidade de compra de notas. O acordo com o Brasil terá duração de dois anos.
Lentiada daqui

5 de out de 2009

PLANETA TERRA....

4 de out de 2009

A MÚSICA DOS GENES...

Trabalho desenvolvido por Gil Alterovitz, doutorado em Engenharia Eléctrica e Biomédica pela Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard e pela Divisão de Ciências e Tecnologias da Saúde do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (em inglês, Massachusetts Institute of Technology, MIT).
Este investigador desenvolveu, utilizando métodos Bayesianos uma ferramenta de análise estatística de bases de dados bioquímicos e criou uma aplicação bioinformática que gera sons e gráficos coloridos, quais arranjos orquestrais acompanhados por fogo de artifício, a partir da informação do tráfego de proteínas que interagem entre si em milhares de vias metabólicas intracelulares . Estas vias, quais leitos por onde flui a informação codificada nos genes até à foz de uma qualquer função fisiológica, formam uma astronomica rede de interações interdependentes entre proteínas e metabolitos, permitindo à célula um controle fino dos processos vitais.
Veja aqui


3 de out de 2009

PROJETOS PARA 2016...

A cidade do Rio de Janeiro foi escolhida nesta sexta-feira como sede das Olimpíadas de 2016. Veja os projetos das instalações esportivas e os principais palcos dos eventos que acontecerão na capital fluminense, criado pela equipe de arte do Rio-2016.

2 de out de 2009

VIVA SUA PAIXÃO RIO 2016...

UM SONHO DE GUERRA...

SONHOS....





















Lentiada CG Society

CUIDADO COM ESSA FÉ....

1 de out de 2009

Santa Paciência...

LA BOHÈME...