2 de jul de 2009

METABOLISMO – ESSÊNCIA DA VIDA

Permita-me começar com uma pergunta muito antiga; o que é a vida? Qual a diferença entre uma pedra e uma planta, um animal e um microorganismo? Para entender a natureza da vida é preciso muito mais que entender DNA, proteínas e outras estruturas moleculares, que são os blocos construtores dos organismos vivos, porque estas estruturas também estão presentes em organismos mortos, por exemplo, em objetos mortos como: pedaços de madeiras mortos e ossos.

A diferença entre um organismo vivo e um morto assenta-se no processo básico da vida – naquilo que os sábios e poetas têm chamado de “sopro da vida”. Na linguagem científica moderna isso é chamado de “metabolismo”. Significa o fluxo ininterrupto de energia e matéria através de uma rede de reações químicas, que permite a um organismo vivo gerar, reparar e perpetuar a si mesmo continuamente.

A compreensão do metabolismo inclui dois aspectos básicos. Um é o fluxo contínuo de energia e matéria. Todos os sistemas vivos necessitam de energia e alimento para se sustentar, e todos os sistemas vivos produzem sobras. Isto é parte do metabolismo. Mas a vida evolui de tal forma que os organismos formam comunidades, os ecossistemas, onde a sobra de uma espécie é alimento para outra, de modo que a matéria circula continuamente através do ecossistema.

0 comentários: